segunda-feira, 5 de janeiro de 2009


Era mais um dia subindo e descendo ônibus. Ônibus. Eu poderia descrever o caminho de 90% da frota da minha cidade, e supor os outros 10% que a minha mãe não deixa pegar(são perigosos até mesmo pra uma menina como eu).Menina.Eu.

Eu realmente não me sinto uma menina mentalmente, os 12 anos só tenho de corpo magro e franzino. Infelizmente não tenho braços fortes como o do meu pai, ou as lindas pernas (mesmo que maltratadas pelo tempo e pelo excesso de trabalho) da minha mãe. Ou talvez só me falte à comida. O que tenho de sobra é experiência, e é por isso que digo que de mente tenho mais de 30.

Dúvidas. Isso eu tenho demais. Meu pai diz que isso é falta de instrução ‘’ pois quando temos o conhecimento tudo é muito claro’’. Conhecimento me lembra escola, e escola me lembra inveja. Por favor, deixe-me explicar. Não venho aqui dizer que escola é um local freqüentado somente por invejosos, não é isso, por que se fosse assim eu seria uma das primeiras a ir pra lá, mas é que eu tenho inveja das meninas e meninos que vejo todo dia nos ônibus, indo ou chegando da escola.

Você pode estar se perguntando agora o porquê de uma menina com corpo de 12 e mente de 30 anos estar todo dia dentro de ônibus, e dizendo que tem muita experiência de vida.Pois bem,aqui vai a explicação:eu vendo balinhas.

Não vou aqui chorar pitangas sobre a minha situação, sou pobre sim, trabalho pra ajudar com a renda de casa, e fico todo o dia rodando a cidade pelo transporte público precário que boa parte da população também usa. E incluindo nessa boa parte esta os estudantes, o meu alvo de inveja. Sempre fardados, com seus livros na mão. Eu realmente sinto aqui dentro a vontade poder passar horas em uma sala arejada lendo contos, ou aprendendo sobre o corpo humano. Rir. Queria poder pegar um ônibus com os meus amigos e rir ao voltar de 5 horas de estudo. Sentir o gosto de conhecer a cada dia,fazer novos amigos,fazer o meu futuro.Ah se eu pudesse decidir sobre o que eu quero ser quando meu corpo atingir a maior idade.É esse desejo de possuir o que é do outro,essa invejinha aqui dentro,que me motiva todos os dias a pegar ônibus nos horários de pico,só pra torturar mais um pouco o meu coração cobiçador.

Ma dor maior eu tive naquele dia, quando obtive uma informação importante sem mesmo sentar em uma cadeira da escola: o que eu mais desejava era o que eles menos queriam.




Mah

10 comentários:

▀█ Camila Siqueira ♣ disse...

Tá lindoo..ameii mesmoo!

Ceres disse...

Juro que vou estudar mais depois disso o.o

Má. disse...

As vezes a gente não percebe o qnt a escola é importante pra nossa vida social, além dos estudos, a gente aprende muuuita coisa láá, e ganha muuuitos amigos!!

Gostei do texto
;**

Tayla Aravéchia disse...

Nossa..que texto.!

Realmente é uma pena que em nosso país ainda exista crianças que precisam trabalhar para ajudar na renda da família. É exatamente isso que você disse...muitas fazem isso não pq querem..mas por necessidade. É uma triste realidade e temos que conviver com ela. =/

Adorei...ficou demais.!

Beijos.! :)

luaanebrandão. disse...

Verdade o Brasil cheio de problemas..
mas, não mudaria de país
kkkkkkkk ( detalhe néam )
Se nós gostamos do Brasil mais um motivo pra mudar ele :)

Linkei o seu blog..

umbeijo;*

Camila :) disse...

muitoo fofo o textoo!

Camila :) disse...

tah o livro eh mais ou menos assim:
conta a historia de uma mulher (axo q eh a escritora kkk),que amaa viajaar e após seu divórcio ela encontra um rapaz italiano xamado David e ela se apaixona e blablabla...o livro conta a passagem dela por tres paises: Itália,Indonésia e o outro eu eskeciiiiiii kkkk
maas eh muitoo boom o livro.Contaa experiencias que vamos usar depois coom certeza,nos relataa curiosidades da Itália hehe,e tbm muito sobre relacionamento!!to no capítulo 16e to amandoooooooooo \o


bejooos xD

Pessoinha Pensante disse...

nossa quase chorei lendoo isso
maiis naum podemos negar que esa é a realidade de muitas crinças!
e eu fico p da vida quando vejo algueim reclamandoo da vida pois teiim muita gent querendo estar no nosso lugar!

MADE IN LIBERDADE disse...

que profundo... adorei seu blog, e eu sempre valorizei meus estudos e poder estudar numa escola tão boa... e eu também sei que tem muita gente que gostaria de estar no meu lugar. Por isso eu nunca reclamei de acordar às seis da manhã (tudo bem, disso talvez eu tenha reclamado) mas sempre soube que estava indo pra um lugar onde devia agradecer por estar.
Beijos!

Mary West disse...

Escola, universidade, cursos, o importante mesmo é naum parar de aprender.