sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Noite de Halloween


Em uma noite chuvosa, um grupo de alunos estava estudando na sala 1 do seu curso de inglês.
A noite era reservada aos alunos que queriam um local pra estudar, um local frio, calmo e sóbrio, assim como a noite lá fora.
Todos estavam concentrados, haveria prova na sexta e ninguém queria se sair mal. Estavam tão concentrados que o susto foi maior quando de repente fez-se a escuridão. Havia faltado luz.
-Mais o que é isso?Será que não pagaram a conta de luz?- Ana perguntou.
- Pouco provável, mas deixa-me ver. -disse Marcio.
O que ele viu, se é que pode se ver,foi a escuridão completa.Na rua o que predominava era o breu.
-Gente, escuridão total. - ele disse.
-O que vamos fazer agora?Será que vai demorar?Eu não posso chegar muito tarde em casa.-Thais estava preocupada.
- O jeito agora é esperar gente. Não da pra sair assim, tudo tá escuro, e quando isso acontece ninguém domina a rua.
-Do jeito que você fala, até parece que monstros estão à solta. - zombou Duran.
-E quem garante que não estão? Lembre que hoje é dia das bruxas.
-Nossa, é verdade. - Marina concordou, ficando um pouco assustada com tudo.
Todos ficaram calados. No meio daquele silêncio, o que se ouviu foi aterrorizante.
Um arrastar de passos e estavam cada vez mais próximo. Quem estaria ali?Todo o grupo estava completo, ninguém tinha faltado, o que era até de se estranhar.
O que quer que estivesse ali chegou na frente da porta e a abriu.O medo era forte no meio deles,como se estivesse de forma física.
A porta abriu.
Pela completa escuridão, não se pode ver mais nada além de um enorme par de olhos azuis. Olhos que estavam inexpressivos, o que causava ainda mais medo.
Não soou uma única voz ali, tudo era silêncio.
E então tinha um toque. Um toque que era pertinente. Estava longe, mas aos poucos cada vez mais alto. Em um minuto era escurecedor.
O toque me assustou, fazendo eu me movimentar bruscamente. O pulo foi grande e quando vi estava fora da cama.
Era o despertador. Tudo aquilo foi somente um sonho, mas havia algo errado ali.
Estava tudo escuro.
Quando eu pensei em levantar pra ligar a luz, alguém veio à porta.
O mesmo arrastar dos pés, e ali estavam os mesmos olhos azuis. Na porta do meu quarto, na minha casa.
Não era somente um sonho.
Uma gargalhada alta e sombria ecoou no quarto. Foi o ultimo som que ouvi, naquela noite escura de halloween.
Mah

3 comentários:

;) disse...

Nossa...
se o objetivo era que o texto ficasse assutador... conseguiu!!
Adorei!
^^


;***

gwen disse...

hahahahaaha, aki se uam griança bater na porta pedindo doces, leva bala!!! hahahaha
;D

Mary West disse...

Ain adorooooooooo o Halloween e tudo mais que for mal assombrado como esse seu texto. :D