segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Qual a localização do amor?

Eu nunca gostei de andar de ônibus (por acaso alguém gosta?), mas para mim é um mal diariamente necessário, e que algumas vezes ajuda a pensar, parar para refletir.
Um dia desses eu estava no ônibus , uma certa hora da tarde ,olhando pela janela e dando uma brisadinha ,quando um cara atrás de mim ,durante uma conversa movimentada,perguntou pra sua companheira ’’e como saber que o seu amor não esta do outro lado do mundo?’’
Eu fiquei pensando nessa pergunta.Como saber,que eu ,pobre moradora de uma ilha jogada no meio do oceano ,não tenho o amor da minha vida morando no Rio Grande do Sul ,ou ate mesmo na Austrália?
Dizem que só existe um amor de verdade na vida. E se eu nunca o encontrar?Como saber?


Um lado da minha mente fala que tudo é questão de destino, o que é pra ser será e que tudo ta escrito(o lado conformista e que adora frases feitas,pra se dizer de passagem).
Então eu não tenho que fazer nada, simplesmente viver e um dia vou encontrar alguém que eu vou amar?

Um ladinho trabalhador de mim diz que nada é fácil assim, e que você precisa batalhar pelo que quer.
As pessoas que acabam a vida sozinha, sem marido ou namorado, são por que não batalharam pra isso ou por que o destino esqueceu-se delas?
E se ele se esquecer de mim?E se eu não trabalhar o bastante?

Chega o ponto em que eu tenho que descer do ônibus e seguir o eu rumo.Encontro que eu procurava e acabo por deixar aquela pergunta inexplicável ali,no cantinho da cabeça onde guardo as coisas que um dia ainda vou revisar.
Confesso que pensei quando cheguei em casa e ainda não consegui formar minha opinião.
O amor aparece sem avisar, resulta do que você faz, ta mais perto do que você imagina, ou você imagina no lugar errado?...São tantas duvidas...
Acabei por tirar essa pergunta daquele espaço e colocar aqui.
Responda quem souber.

Mah

8 comentários:

Priscila Della Bella disse...

Olá!
Sou da revista Atrevida, e queria conversar com a Mah, autora deste texto. Será que vc pdoe entrar em contato cmg assim que ler este recado?
prisciladellabella@escala.com.br
MSN: pridellabella@hotmail

Aguardo,
Obrigada!

Jerri Dias disse...

Aím, hein?! Vai dar entrevista pra concorrência...

Ah,apesar de não gostar de ônibus eu dei um jeito de adorar andar de ônibus ou lotação, que foi ler. DOS 16 aos 21, eu trabalhei como office-boy e escriturário e isso me obrigava a passar de 2 à 4 horas por dia dentro de ônibus e foi nessa épioca que eu consegui ler uma média de 25 livros/ano. E a maioria eram livros entre 400 e 700 páginas. Sem flaar gibis e revistas... Eu sinto saudade dessa época por causa disso, hoje eu só consigo tempo pra ler entre 5 e 10 livros por ano, o que eu considero, para mim, uma média pobrérrima.

Quanto a sua pergunta mais profunda, eu concordo com o que Nikos Kazantzakis escreveu em A ÚLTIMA TENTAÇÃO DE CRISTO, que toda mulher é Maria e por aí dá pra concluir tmabém que todo homem é João.
Eu explico: o que ele quis dizer é que todo ser humano é disponível e passível de amar e ser amado, tudo depende da gente querer enxergar isso.
Claro, tem que tirar dessa lista pessoas que são realmente mau-cártater e tal, mas ainda assim, esse pessoal é uma minoria comparada com o tanto de gente legal que tem por aí. Cabe a nós estarmos disponíveis e sermos compreensivos com os outros para ver nelas suas qualidades acima de seus defeitos.
Por isso não acredito nesse papo de apenas um amor na vida. Claro que você pode encontrar apenas um único amor e ficar com ele para o resto da vida, mas o que acontece é que na sociedade ocidental contemporãnea, acabamos por passar por várias experiências amorosas válidas e através delas vamos crescendo e aprendendo a não cometer os mesmo erros que fizemos em relações anteriores e por isso, cada nova relação amorosa tem cada vez mais chance de ser a última.
Então, meu conselho de guru-de-fundo-de-quintal é que se você procura um amor, não precisa sair caçando (isso normalmente não dá certo), apenas mantenha seu coração aberto à novas pessoas, situações e lugares que isso atrairá interessados(as) como mariposas à luz.

beijos.

gwen mignot disse...

Aeeeeee Mah! Essa mina ai, a Priscila é jornalista da Atrê. Foi ela que colocou meu texto na revista! =D
Vc tb vai sair lá? que mágico! hahaha
adorei o texto! :}
beeeijo ;*

Fabrícia ♥ disse...

eu acho que o meu amor está é em outro planeta .
e agora , comofas? o0'
NASDBNMASBDANMBDNMAS ;*
hoho.
blog de luxo esse seeu ;@

As verdades esquecidas disse...

ain, eu nao sei... o amor é mesmo uma grande contradição! :S (em todos os sentidos!)

- jééhH disse...

puuuts
que textinho chocante mtas reflexões e duvidas sobre o assunto
eu também estou a procura do meu amoor ;/ e muitas duvidas que você possui comigo também acontece..

droga³ rs =}

Natiih disse...

Quando eu descobrir o que é o amor eu penso em responder onde ele está.
beijos

;) disse...

Concordo com o Jerri, basta estarmos abertos e ai então tudo pode acontecer!
E saudade do tempo em que eu voltava pra casa da escola de ônibus, dava tempo pra eu pensar e sonhar.. acho que o meu mundo tinha um pouco mais de brilho naquela época...



**Tava com saudade daquii
^^

Beeeijos
;**